Meu concorrente aluga equipamentos mais baratos, e agora?

Meu concorrente aluga equipamentos mais baratos, e agora?

Antes de começar queria te fazer uma pergunta; É através do “preço” que você norteia as estratégias de marketing de sua empresa? Se sua resposta for sim, não tenho boas notícias pra você.

Antes de me xingar porque eu disse isso, falar mal do concorrente, dizer que ele é desleal ou coisas do tipo, eu te convido a ler esse post até o final.

Um dos maiores problemas para alguns empreendedores ainda está em não saber a diferença entre “Valor” e “Preço”. Apesar de parecer é a mesma coisa, NÃO É! E isso precisa ficar muito claro em sua mente. Somente dessa forma é que você vai conseguir construir produtos e serviços de “valor” para sua empresa, onde as pessoas pagam o “preço” sem questionar. Sim, isso é possível e vou te mostrar mais abaixo.

Mas o que eu faço quando meu concorrente abaixa o preço?

A primeira coisa a fazer, antes de falar mal do concorrente, é ter a convicção de como você quer ser reconhecido no mercado. Você quer ser reconhecido como a empresa do menor preço? Como a empresa do melhor atendimento ou da melhor prestação de serviços? Tudo começa por aí. Se sua resposta foi; “ser reconhecida como menor preço” vou logo avisando que você NUNCA terá um cliente fiel! Isso mesmo! Clientes que buscam menor preço não são fieis à marca.

Clientes que estão atrás de preço menor, não se preocupam com qualidade de atendimento, com qualidade de prestação de serviços muito menos com você e sua empresa. Resumindo, você e sua empresa não tem valor pra ele, o que ele quer é apenas pagar menos!

E o que eu perco se abaixar meu preço para atacar a concorrência?

Existem muitas coisas ruins que podem acontecer quando uma empresa insiste em usar o “preço” como estratégia de aumento de vendas, mas para que o post não fique muito longo separei os dois que eu acho mais importante.

1- Diminuição da lucratividade.

Quanto mais você abaixar o “preço”, mais baixa será sua margem de lucro. Com isso, se o seu concorrente possui capital o suficiente para disputar com você durante meses, e você, ao contrário dele, não tiver esse capital, vai chegar o dia em que você terá de fechar suas portas porque as receitas não vão bater com as despesas.

2- Imagem negativa da empresa.

Sabe por que muitas pessoas, mesmo sem condições ainda pagam cerca de 5mil reais em um telefone? Status! Sim, status! Apesar de você querer me provar que as pessoas estão atrás de “preço” (e algumas realmente estão), estudos mostram que a maioria preferem comprar em lojas que sejam bem sucedidas e que tenham referências positivas em seus segmentos. E quando você é a empresa mais barata do mercado, pode ter certeza, sua imagem provavelmente não está boa no mercado. Ou seja, você e sua empresa não tem valor!

Mas como faço então para que minha empresa tenha mais “valor”?

Antes de mais nada, um dos primeiros passos a ser dado é você saber o porquê as pessoas alugam equipamentos ou compram de você. Talvez você está pensando que eles compram ou alugam por conta de determinada situação, mas na verdade eles compram ou alugam por outro motivo.

Experimente conversar com seus clientes fieis, com seus potenciais clientes e até mesmo com ex-clientes, porque eles alugam e compram ou, porque deixaram de alugar e comprar da sua empresa. Busque entender como as pessoas enxergam a marca da sua empresa.

Resumindo

Munidos dessas informações tenho certeza que você vai conseguir construir novas estratégias de “Valor” para sua empresa. E agregando mais valor à sua empresa com certeza o “preço” não será um diferencial que tenha peso o suficiente na decisão do cliente fechar um negócio com você.

Experimente inovar! Você não vai se arrepender!